04/10/15

Como tratar pé de atleta ?

A designação pé de atleta é vulgarmente entendida como a infecção dos pés por fungos denominados "dermatófitos". Também se denomina correntemente como micose dos pés ou Tinha do pé.
Sendo a forma mais habitual de infecção fúngica cutânea, o calor e humidade são factores de predisposição, por essa razão aparece mais frequentemente nos meses quentes do ano e nos locais húmidos como piscinas ou nos atletas que tem tendência a suar mais e os pés não respiram dentro do calçado.
É uma doença contagiosa, podendo-se transmitir por contacto directo, ou por transmissão indirecta, através da partilha de artigos como meias, sapatos, toalhas e superfícies de piscinas ou duches.

Há diversas formas clínicas do pé de atleta, varias variantes. A mais comum é a forma crónica
intertrigital caracterizada por descamação ou fissuras entre os dedos do pé. Poderá existir mau cheiro, prurido e/ou sensação de ardor ou comichão no pé. Pode haver sintomas na planta do pé. Nas outras apresentações podem surgir vesículas e zonas secas e escamosas. Se não for tratado as feriadas podem infectar pelas bactérias e neste caso o tratamento já é muito mais complicado. Os fungos também podem infectar as unhas. Quanto mais rápido começar o tratamento é melhor.

Pé de atleta reage bem ao tratamento com antifúngicos tópicos, isso é creme com antifúngico. Em caso da duvida se tem micose dos pés ou não pode sempre colocar creme, não faz mal a nada. Muitos antifúngicos são eficazes, particularmente em casos não complicados. Pode usar por exemplo Canesten, Canespro ou Pevaryl, são os mais conhecidos. Há pouca evidência de diferenças entre os cremes disponíveis no mercado, portanto pode escolher qualquer um. Segundo alguns estudo a terbinafina tem resultados mais rápidos ( nome comercial Lamisil creme). Os preços dos cremes variam entre 5-7 euros.

Deve limpar bem os pés, se for possível utilizar Betadine e aplicar a noite antes de dormir uma camada do creme e espalhar bem. Repetir o procedimento durante 1-2 semanas.
Para os indivíduos com tendência a ter frequentemente os sintomas recomenda se aplicar o creme mais tempo para garantir que o fungo foi erradicado e pode usar pós antitranspirantes e antifúngicos como prevenção


Medidas não farmacológicas:

Manter a pele limpa e seca.

O calor e a humidade agravam a situação, consequentemente, a transpiração excessiva é um problema subjacente e também deve ser tratada.

Evitar calçado oclusivo. É recomendado o uso de calçado ligeiro e permeável, especialmente no tempo quente. Alternar diariamente o uso de sapatos para que possam secar por completo. Se possível, usar sandálias ou calçado que assegure a ventilação do pé. Não partilhar o calçado.

Usar meias de algodão que mantêm o pé seco.

Polvilhar o calçado com antifúngico em pó pode ser considerado.

Não caminhar descalço em superfícies que possam estar contaminadas como em piscinas ou instalações públicas de desporto, para evitar reinfecção.

Evitar partilhar artigos pessoais,como toalhas.


Deixe um comentário com a sua opinião, obrigada!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...