27/12/11

Valdispert, um calmante natural.

Altura das exames para mim e para muitos é a altura da maior correria e de mais trabalho com isto vem mais stress no dia a dia. E para os estudantes começa a época dos exames, ficam nervosos e sem conseguir descontrair-se mesmo na hora de dormir.

Valdispert, um calmante natural.

Posso aconselhar um ansiolitico a base natural: Valdispert (extracto seco de raiz de valeriana e etanol).
Valdispert pertence ao grupo dos medicamentos ansiolíticos, sedativos e hipnóticos e é indicado nos casos de:
- Alívio temporário de perturbações nervosas ligeiras (tais como tensão nervosa, irritabilidade, stress do dia adia, ansiedade ligeira, dificuldade de concentração).
- Dificuldade temporária em adormecer (qualidade do sono melhora e o tempo da latência de indução do sono diminuiu).

A utilização em crianças de idade inferior a 12 anos não é recomendada, nos idosos a dose é igual à dos adultos:

Posologia habitual (Valdispert 45 mg):
Ansiedade ligeira: 2 comprimidos revestidos, 3 vezes ao dia, às refeições.
Dificuldade em adormecer: 3 a 6 comprimidos revestidos, 30 minutos antes de deitar.
A dose pode variar consoante o estado da pessoa pode começar por experimentar só um ou dois comprimido e ver o efeito, poderá ser suficiente. Dose máxima recomendada por dia é de 450 mg a 540 mg (entre 10 a 12 comprimidos). Valdispert não cria habituação.

Poderá sentir como reacções adversas: cefaleias, síndrome de ressaca matinal, perturbações gastrintestinais, pode reduzir a capacidade de reacção. Não deve ser misturado com álcool. Este medicamento contém lactose e sacarose.

Embora não estão disponíveis dados sobre a utilização da valeriana durante a gravidez e aleitamento, os médicos permitem a sua utilização e dizem que é a única coisa que podem tomar neste casos.

Neste momento no mercado pode encontrar varias formulações (as dosagens são diferentes) com raiz de valeriana: Valdispert 45 mg, Valdispert 125 mg, Valdispert 450 mg, LIVETAN 500mg, Xoncor.

Deixe um comentário com a sua opinião, obrigada!

11/12/11

Oscillococcinum, medicamento anti-gripal !

Já devem ter visto a publicidade do Oscillococcinum na televisão, vou explicar de que se trata.
É o medicamento homeopático utilizado pela sua acção preventiva e curativa de estados gripais e dos sintomas decorrentes tais como febre, dores de cabeça, arrepios, dores musculares e afins. Por esta razão é considerado o medicamento anti-gripal completo e de referência pela sua perfeita tolerância e total segurança, não apresenta efeitos secundários, nem contra-indicações, nem interacções medicamentosas.
Oscillococcinum apresenta como grande vantagem o facto de poder ser usado como preventivo dos estados gripais. Qualquer pessoa poderá fazer prevenção com Oscillococcinum ( crianças, grávidas, idosos ).

Deve estar curioso para saber a composição deste medicamento? É feito de bactérias extraídas do fígado e coração do pato e acredita se que estes tem poder em aumentar a nossa imunidade.
Cada embalagem de Oscillococcinum contem 6 frasquinhos pequenos com glóbulos brancos ( preço 11 euros ). Coloque a totalidade do conteúdo do frasco debaixo da língua e deixe dissolver ( de preferência de estômago vazio ). A acção de Oscillococcinum será tanto mais eficaz quanto mais precocemente for tomado, logo após o aparecimento dos primeiros sintomas.

A dosagem deve ser ajustada de acordo com a fase da doença ( adultos e crianças ):
- Prevenção: uma dose semanal durante o período de exposição à gripe.
- Estado gripal no início: uma dose de imediato. Repetir duas a três vezes com 6
horas de intervalo.
- Estado gripal declarado: uma dose de manhã e à noite durante 1-3 dias.
Contem sacarose e lactose ( pelo tal não é aconselhável aos diabéticos ).

É comercializado em mais de 50 países. O primeiro Oscillococcinum foi feito há mais de 60 anos em França e neste momento é o tratamento ( sem receita ) numero 1 para estados gripais neste pais. Os doentes tem sentido uma boa eficácia na prevenção das constipações e o seu poder em fazer desaparecer os sintomas mais rapidamente.

Como eu referi no início é um medicamento homeopático, há opiniões contraditórias sobre eficácia deste grupo terapêutico. Eu pessoalmente não acredito em qualquer poder curativo destes medicamentos pelo simples facto de que cientificamente não houver provas da sua eficácia e indicando que a sua eficácia não é superior ao placebo.

Deixe aqui um comentário com a sua opinião, obrigada!

08/12/11

Medicamentos para a disfunção eréctil

Há umas semanas atrás fui a um congresso patrocinado pela Cialis sobre disfunção eréctil em geral (também conhecida como impotência sexual). Quero partilhar convosco os factos importantes a ter em conta e os tratamentos disponíveis.

Cerca de 40% dos homens de 40 anos podem já ter sofrido de algum grau de disfunção eréctil, infelizmente maior parte deles não consulta logo um especialista o que faz piorar a sua condição. 30% dos diabéticos vão ser afectados.

Em muitos casos, a disfunção eréctil é causada por uma combinação de factores físicos e psicológicos (stress). Pode também ter origem nas outras doenças como hipertensão arterial, diabetes ou doenças nervosas.
Se começar a ter problemas em manter a erecção é provável que tem um problema nos vasos sanguíneos ( a erecção é resultado de aumento do fluxo de sangue em certas áreas internas do pénis) é recomendável falar com o seu medico para poder excluir as doenças vasculares como diabetes, problemas cardíacos, pressão arterial elevada, doença renal. Todas estas doenças podem ser controladas no inicio e ser evitado um problema maior.

O primeiro medicamento a aparecer no mercado em 1998 foi Viagra (cuja substancia activa é sildenafil), depois apareceram Levitra (vardenafil) e Cialis (tadalafil), oferecem aos homens mais opções de tratamentos via oral. A principal diferença entre eles e o tempo de acção.
Viagra demora pouco tempo para começar a fazer efeito e dura ate 5 horas, por outro lado Cialis e Levitra demoram mais tempo para começar a fazer efeito e podem durar ate 36 horas ( tempo médio de acção são 17,5h ).
Possuem efeitos colaterais semelhantes, incluindo dor de cabeça leve a moderada, rubor da face, indigestão, estômago irritado, congestão nasal, dor nas costas, dor muscular. Os sintomas são passageiros, desaparecem depois de algumas tomas.
Podem causar elevação súbita da pressão arterial para um nível perigoso, caso seja tomada com certos remédios como nitratos e alfa-bloqueadores. Nenhum destes medicamentos levou ao aparecimento de casos de enfarto ou outros problemas do coração em homens que os usaram (os poucos casos que aparecem foi nos homens que já estavam em risco e com problemas cardíacos).
Os homens saudáveis não correm risco maior ao tomar este tipo de medicação, mas como referi no inicio antes de tomar convêm descobrir a razão e aconselhar se com o seu medico. Em Portugal esta medicação não deve ser vendida sem receita, desaconselho vivamente a adquirir os comprimidos nos sites duvidosos na Internet, é melhor ganhar coragem e marcar uma consulta.
Cialis é tomado oralmente antes da actividade sexual, não mais que uma vez ao dia. Há muitas apresentações, com dosagens diferentes, o preço médio ronda os 10 euros por 1 comprimido. Cialis apresenta uma opção diferente, uma embalagem mensal, toma um comprimido por dia com a dosagem mais baixa, é uma boa opção para quem tem uma vida sexual agitada, o preço da embalagem fica por quase 100 euros.
É importante referir que estes medicamentos não são afrodisíacos, não demonstram melhoria significativa no desejo sexual, ajudam homens com disfunção eréctil a ter e manter uma erecção quando houver excitação sexual.

Há varias opções disponíveis para alem de comprimidos para quem sobre de disfunção eréctil, a boa noticia é que pode falar com um profissional qualificado ou para começar visite o site viverbem para saber mais sobre o assunto.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...