11/01/17

Bisolvon para tosse com expectoração

Chegou o inverno e temos todos a tossir a nossa volta. A tosse mais frequente é a tosse com expectoração em que sentimos acumulação excessiva de muco nos pulmões e nas vias respiratórias e que temos dificuldade em remover mesmo tossindo. A tosse é um mecanismo natural de cura que o organismo utiliza para eliminar esse muco.

Se tiver na duvida se a sua tosse é seca ou com expectoração, pode ver este meu post.

Há frequentemente esta duvida em que as pessoas dizem que tem a tosse seca porque a expectoração não sai, se tem expectoração mesmo que seja pouca é porque a tosse é com expectoração e precisa de uma ajuda para fluidificar e remover o muco. Para isso existem os mucoliticos. O mais conhecido do mercado é da família de Bisolvon.

O uso do mucolítico implica a diminuição da viscosidade do muco e o aumento da remoção do mesmo, quer através da actividade ciliar do epitélio, quer pelo reflexo da tosse, sendo portanto de esperar um aumento da expectoração e da tosse. Isso quer dizer que é normal que ache que ficou com mais expectoração depois de tomar a medicação, a maior quantidade é mais facilmente removida.
   
Propriedades do Bisolvon:    
  • facilita a expectoração ao tornar o muco mais fluido
  • fica facilitada a drenagem do material tensioativo dos alvéolos pulmonares e dos brônquios. e activa o epitélio ciliar da mucosa brônquica, estes mecanismos mantêm e melhoram a capacidade de autopurificação das vias aéreas
  • facilita e acelera a eliminação do muco dos alvéolos pulmonares com a sua ação fluidificante e expectorante
  • está indicado como adjuvante mucolítico do tratamento antibacteriano das infeções respiratórias em presença de hipersecreção brônquica. 
Bisolvon existe em xarope e na forma de comprimidos, o xarope não tem açúcar, sendo por isso adequado para diabéticos.

Bisolvon pode ser tomado durante a gravidez, mas evitar durante a lactação.

Devido aos mucolíticos possuírem a capacidade de afectar a barreira mucosa gástrica, estes deverão ser utilizados com precaução em indivíduos susceptíveis a úlceras gastroduodenais. Bisolvon não deve ser usado em doentes que sofram de úlcera gastroduodenal.

Bisolvon é geralmente bem tolerado,raramente pode acontecer diarreia, náuseas, vómitos, dor epigástrica e outros efeitos gastrointestinais moderados.

Nenhum xarope para tosse interfere com a eficácia da pílula.

Bisolvon Linctus Adulto  (Cloridrato de Bromexina 1,6 mg/ml )

Adultos e crianças com mais de 12 anos: 5 ml, 3x/dia (5 ml=1 colher das de chá)
Crianças 6-12 anos: 2,5 ml, 3x/dia

Preço: +/- 7 euros

Bisolvon Linctus Criança (0,8 mg de Cloridrato de Bromexina)

Tem exactamente metade da dosagem do xarope do adulto e apresenta aroma a morango
Adultos e crianças com mais de 12 anos: 10 ml (2 colheres de chá) 3 vezes ao dia
Crianças 6-12 anos: 5 ml (1 colher de chá), 3 vezes ao dia
Crianças 2-6 anos: 2,5 ml (1/2 colher de chá), 3 vezes ao dia
Crianças com menos de 2 anos: 1,25 ml (1/4 colher de chá), 3 vezes ao dia

Bisolvon Comprimidos

Solução pratica para quem não tem possibilidade ou vontade de tomar o xarope. Comprimidos fáceis de engolir e cómodos para transportar. Comprimidos contêm quantidades muito baixas de hidratos de carbono (lactose).

Cada comprimido contém 8 mg de Cloridrato de Bromexina.
Adultos e crianças com mais de 12 anos: 1 comprimido (8 mg) 3x/dia.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...